MÉTODOS DE PROCESSAMENTO DE SÊMEN VISANDO MELHORA DA QUALIDADE ESPERMÁTICA DE GARANHÕES SUBFÉRTEIS – IBvet

MARCUS VINICIUS VIEIRA GOMES

Monografia apresentada para conclusão do Curso de Especialização Lato Sensu em Reprodução Equina pelo Centro Universitário de Jaguariúna em convênio com o Instituto Brasileiro de Veterinária – IBVET, TURMA 24, sob orientação do Prof.(a) Gabriel Augusto Monteiro, Jaguariúna-SP, 2019.

Resumo 

A indústria do cavalo no Brasil movimentou mais de 16 bilhões de reais no ano de 2016, gerando mais de 600 mil empregos diretos e indiretos, alta competitividade das provas equestres e os prêmios milionários que impulsionam a seleção e o melhoramento das raças, sendo cada vez mais empregadas biotecnologias da reprodução nas criações.

Na espécie equina, a seleção de reprodutores na maioria das raças é baseada na sua performance atlética, pedigree e conformação, assim as características reprodutivas são pouco utilizadas como critério de escolha dos garanhões. Além dos critérios utilizados na espécie para seleção, a utilização de reprodutores até idade muito avançada tem aumentado a incidência de reprodutores subférteis. A dificuldade de utilizar sêmen de baixa qualidade seminal acarreta substancialmente a economia do setor, portanto, estudos para possibilitar a utilização do sêmen de garanhões subférteis vêm ganhando cada vez mais espaço nos últimos anos.

Nesse sentido, este trabalho tem como objetivo apresentar técnicas de processamento que visem melhoria na qualidade espermática desses garanhões subférteis proporcionando maior incremento nas taxas de fertilidade. 

Palavras chave: garanhões, subfertilidade, plasma seminal, sêmen, equinos

Para ler o artigo na íntegra faça seu login

Acesso GRATUITO, mas restrito!

Para liberar você precisa se identificar ou cadastrar usando o formulário abaixo.


Já possuo cadastro
 

Quero criar/renovar o cadastro